Edilene Candido
Edilene Candido

Reconhecimento de grau em Portugal para enfermagem

Reconhecimento de grau em Portugal para enfermagem

Se você é enfermeiro(a) e pretende trabalhar em Portugal, fique atento(a) ao reconhecimento de grau para enfermagem, que é obrigatório caso queira exercer a profissão em hospitais e clínicas daqui.

Ao tomar a decisão de se mudar para Portugal, uma das maiores preocupações do imigrante é quanto ao trabalho.

Assim, como algumas profissões são regulamentadas em Portugal, não basta chegar aqui com o diploma do Brasil para trabalhar.

Neste post, vou esclarecer o que é necessário para entrar com o pedido de reconhecimento de grau de enfermagem.

Reconhecimento de grau em Portugal

Primeiramente, vou esclarecer uma diferença entre os termos usados.

Em Portugal, o termo reconhecimento de grau tem o mesmo sentido de equivalência. Entretanto, equivalência de grau é usado somente para ensino fundamental e médio, que em Portugal é chamado de ensino básico e secundário.

Por isso, quando nos referimos ao ensino superior, o termo correto é reconhecimento de grau ou de diploma.

Na prática, o objetivo do reconhecimento de grau é comparar a formação acadêmica feita em um país estrangeiro (neste caso, no Brasil), com a formação acadêmica em Portugal.

O pedido de reconhecimento de grau custa em média é de 500€, variando de faculdade para faculdade, e o prazo é, em média, de 6 meses a 1 ano.

coisas que precisa saber antes de mudar para Portugal

Sabemos que no Brasil não há um padrão: cada universidade tem sua quantidade de créditos, disciplinas, carga horária.

Por isso, é importante que cada caso seja analisado antes de fazer o pedido na Direção Geral do Ensino Superior de Portugal – DGES, que é o órgão que dita as regras sobre o que é necessário para o reconhecimento de grau.

Para saber mais sobre o pedido de reconhecimento de grau e entender estes termos, acesse aqui.

Ordem dos Enfermeiros em Portugal

reconhecimento de grau enfermagem

A profissão de enfermagem é regulamentada pela Ordem dos Enfermeiros em Portugal, que é uma associação pública profissional, equivalente ao COREN, que é o Conselho Profissional no Brasil.

Assim, a inscrição na Ordem dos Enfermeiros (OE) é obrigatória para efeitos do exercício da profissão. Sendo que, para fazer sua inscrição, você precisará do reconhecimento de grau em Portugal para enfermagem (mais adiante explico os tipos de reconhecimento e qual a Ordem exige).

Uma das atribuições da OE é definir regras relativas à atividade profissional e o controle do cumprimento destas regras.

Na prática, a OE regulamenta e disciplina a profissão de Enfermagem, enquanto outras organizações, como os sindicatos, se preocupam com os assuntos laborais, decorrentes do contrato de trabalho.

A Ordem atribui dois títulos profissionais, e por conseguinte, emite dois tipos de cédulas diferentes:

  • Enfermeiro;
  • Enfermeiro Especialista.

A profissão de enfermagem em Portugal

A carreira de enfermagem em Portugal é um pouco diferente do Brasil, pois não existem os profissionais de nível técnico, sendo apenas os de nível superior (por isto, o técnico em enfermagem no Brasil não consegue atuar em Portugal, já que não tem curso equivalente).

De acordo com o site de empregos Jobted, o salário médio de um enfermeiro em Portugal é de 1970€ por mês. O maior salário observado pode superar os 3000€.

A carga horária de um profissional de enfermagem é de, em média, 35 horas semanais.

Requisitos para reconhecimento de grau em Portugal para enfermagem

reconhecimento de grau enfermagem

Há 3 tipos de reconhecimento de grau em Portugal:

  • Automático,
  • De nível, e
  • Específico.

Para solicitar a inscrição na Ordem dos Enfermeiros em Portugal e utilizar o diploma para fins profissionais é necessário obter o reconhecimento de grau específico.

Isto é: o curso feito no Brasil deve ter nível, duração e conteúdo programático idênticos aos cursos portugueses.

A carga horária total do curso de licenciatura em Enfermagem deve ter entre 4.600 horas e 4.800 horas.

Já o plano de estudos deve ser composto pelo ensino teórico e pelo ensino clínico.

A duração do ensino teórico deve ser de, pelo menos, um terço da carga horária total do curso.

A duração do ensino clínico deve ser de, pelo menos, metade da carga horária total do curso.

Ou seja, é muito raro um curso no Brasil atender estes requisitos, principalmente, no que se refere à parte prática (ensino clínico).

Leia até o final e conheça minha opinião sobre o assunto.

Análise da viabilidade de reconhecimento de grau

Para que o pedido de reconhecimento de grau seja deferido, é fundamental localizar uma universidade pública habilitada em fazer este processo, e que a grade do curso seja semelhante ao do curso feito no Brasil.

Dar entrada no pedido, sem ter feito uma análise prévia da compatibilidade de currículo e carga horária pode ter custar dinheiro, tempo e ainda frustrar seus planos de morar fora.

Imagina pagar 500€ para entrar com o pedido e esperar 6 meses para ter uma resposta negativa? Por isso, não recomendo entrar direto com o pedido de reconhecimento de grau em Portugal para enfermagem.

Aqui na Assessoria oferecemos um serviço de análise prévia do seu caso específico, a partir dos registros do seu diploma, histórico, ementa (conteúdo disciplinar) e curso. Você receberá um parecer com  os requisitos específicos que são atendidos e qual é a solução mais adequada para o seu caso.

Neste vídeo que gravei no meu Canal falei sobre tudo que você precisa para estudar em Portugal com o visto de estudante e esclareci outras dúvidas sobre este assunto.

Conclusão

Depois de analisar dezenas de diplomas brasileiros, posso garantir que a maioria dos profissionais brasileiros graduados em enfermagem precisam complementar o curso em Portugal.

Como o nível, conteúdo programático e duração são muito diferentes das licenciaturas ministradas em Portugal, o reconhecimento específico torna-se praticamente impossível, obrigando que a maioria dos profissionais voltem para a sala de aula.

Ao voltar para a sala de aula, você conclui o curso em Portugal e fica habilitado a se inscrever na Ordem dos Enfermeiros.

A vantagem disto é ter um diploma português de Enfermagem e acesso facilitado à inscrição na OE.

A desvantagem é ter que passar pelo processo seletivo numa universidade portuguesa (quem não tem ENEM, tem prova) e voltar para a sala de aula, além do custo elevado que tem sido para estudante internacional.

Analise o seu caso especificamente, não se baseie em outros enfermeiros e siga em frente: a jornada valerá a pena. O país precisa muito deste tipo de mão de obra!

Até a próxima,

Edilene Gualberto


Você também pode gostar

Transporte público em Portugal: como não se perder quando chegar no país

Transporte público em Portugal: como não se perder quando chegar no país

Ao se mudar para outro país, você irá se adaptar a uma nova cultura e jeito de viver. Um dos…

LER ARTIGO COMPLETO
Diferença entre Distrito, Concelho e Freguesia: um guia prático para te ajudar

Diferença entre Distrito, Concelho e Freguesia: um guia prático para te ajudar

Você sabea diferença entre Distrito, Concelho e Freguesia? Ao chegar em Portugal, nos deparamos com muitos nomes diferentes. Leia e…

LER ARTIGO COMPLETO
Volta às aulas: saiba tudo sobre a matrícula escolar e o ano letivo em Portugal

Volta às aulas: saiba tudo sobre a matrícula escolar e o ano letivo em Portugal

O ano letivo português é diferente do Brasil. Vem saber mais sobre matrícula e ano letivo nas escolas de Portugal.

LER ARTIGO COMPLETO